mercredi 1 février 2012

Binômios, Dualismo e Dicotomia - feedback 1 - aluno 2

Ao ler a sua postagem surgiram algumas palavras em minha mente que foram binômio, dualismo e dicotomia, fiquei curiosa e fui buscar o significado!
Então verifiquei que a palavra Binômio surgiu por causa do titulo da sua postagem  que faz referencia a uma equação matemática!
Mas em Português , significa algo mais- 


Dois nomes que se ligam ou se interligam de alguma forma. Ex: Amor x ódio - melhor x pior - inverno x frio etc.Como tambem tem um conceito em Matematica.


E a outra palavra fica muito mais fácil.
Dicotomia


-A dicotomia corpo/alma possui uma problematização muito antiga que começa há mais de quatro séculos antes de cristo, onde na maioria filósofos gregos (principalmente Platão, Sócrates e Aristóteles) viam a alma como o lugar privilegiado da razão, da sabedoria e da ciência. Eles com suas teorias optam pela mente, e ao corpo constroem significados que diminuem sua importância na sociedade  da época 

E em seu currículo você estudou  em Educação Física, Educação e Reflexões filosóficas que nos fala sobre o Dualismo (pg. 39) e em sua primeira disciplina Metodologia em EAD, sobre o MESTRE antigo e deixo  aqui para recordar um pequeno trecho-


Aquele que possuía o saber, o sábio, na Antigüidade era denominado Sofista. Os sofistas se posicionam como detentores do saber. Contudo se comprometem não com a verdade, mas sim com a opinião. Em seus discursos, os sofistas apóiam-se sobre julgamentos de valor comuns, com o objetivo de criar sobre eles um consenso e gerar adesão - os termos são: consenso e adesão.
Os Sofistas foram os nossos primeiros professores. Fazendo uma analogia com o modelo contemporâneo, a transmissão do saber sofístico corresponderia ao modelo da conferência e da assembléia. Os Sofistas eram os conferencistas. Procuravam provocar reações prazerosas nos espectadores, utilizando técnicas de sedução a fim de transmitir conhecimentos. Ao contrário do que propõe Sócrates, o discurso sofístico se apóia na presença do orador para induzir o espectador, por meio de sugestão, à reprodução do pensamento.
Em contrapartida, para que seu interlocutor elaborasse seu próprio conhecimento, Sócrates se servia do diálogo. Ele não trabalhava com grandes assembléias, mas com pequenos grupos, em geral um de cada vez. No momento em que o interlocutor assimilava o conhecimento, o diálogo terminava. Esse método, denominado Maiêuticaera dividido em três momentos. Partia de uma negativa, com Sócrates dizendo nada saber; num segundo momento, utilizando-se da ironia, questionava o conhecimento do seu interlocutor para que, enfim, este pudesse produzir um novo saber.

Afinal são conhecimentos acadêmicos adquiridos!

exemplos para reflexão - Vitoria e derrota, sucesso e fracasso, corpo e mente, alegre e triste, positivo e negativo,

Aucun commentaire:

Enregistrer un commentaire

Enregistrer un commentaire