mardi 26 novembre 2013

Um escrito raso sobre Avaliações


Por que dividimos  em faixas etárias quando avaliamos alguns aspectos culturais?
Segundo Barrow & Mcgee (2003)  agrupamos os indivíduos no sentido de  aumentar  as suas oportunidades pois um grupo homogêneo é melhor do que um heterogêneo, em questões avaliativas esportivas. O desenvolvimento de avaliações esportivas expandiram-se nas décadas de 20 a 40.
Historicamente, a partir do séc XX, tomando como base Guba e Lincon (1989) encontramos uma divisão histórica, tipo linha do tempo, que eu adoro, por ser didática e de fácil assimilação.
- primeira geração utilizada como mensuração, aplicada como desempenho de escolares a partir dos primeiros 30 anos do séc XX. Não se pode esquecer o grande número de imigrantes nos EUA, e diversas línguas e que as crianças poderiam ser mais facilmente educadas na nova língua de um novo país. Afinal aconteceu aqui também com a catequese!
- segunda geração com a utilização da descrição do processo avaliativo
- terceira geração por julgamento, a partir dos anos 50, descrevendo, mensurando e estabelecendo os méritos dos avaliados e baseando-se em referencias externas.
-quarta geração mais atualizada, mas ainda paradigmática na medida em que se deseja uma avaliação inclusiva e participativa.
Na Dança exemplificam-se sistemas avaliativos com Murray (1950), com Mary Joyce (1970) e DeBruyn (1991).
Em qualquer área profissional existem diversas idéias de avaliações. Em nossa área há possibilidade de acontecer na pré escola, ensino fundamental até ao ensino superior.
Em 2008, em uma Universidade privada, exerci o cargo de professorana Disciplina Avaliação e a ementa me causava curiosidade, pois havia o registro filosófico de como avaliar , ou o que seria uma avaliação, mas não havia de forma alguma o criar a Avaliação, um item de primeira necessidade, pois na verdade quando os alunos se colocavam na posição avaliativa o seu primeiro pensamento era sobre as avaliações que aconteciam com os mesmos como alunos!
Mas sem o entendimento de se posicionar com inovação sobre o processo de se tornar um professor diferente! Eles repetiam, apesar de protestarem, as avaliações recebidas no seu percurso escolar.

E sob a tutela de diversos aspectos tão ricos, tão diferentes que em cada aula, eu efetuava a maior flexibilidade possível,  ao doar a cada alunos uma folha A4 em branco, e dizia , criem avaliações para tal situação, baseando-se em seus conhecimentos, para a faixa etária, objetivos, se formativa, se sumativa etc. pois opções não faltam. Os alunos chiavam, debatiam-se  no ato de criar que se diferenciava da passividade de receber a avaliação.

O habito estava instaurado. Grandes debates não levam a nada se os alunos não são autônomos nas suas criações, eles querem agradar o professor e de repente  conseguir uma boa nota e bye bye!

mardi 12 novembre 2013

Outras narrativas, outros Pólos -2

Em continuidade ....
Exemplo 5- " como  a maioria das çrianças , minha iniciação escolar foi bastante traumática, ....fui empurrado para dentro da escola, sem aviso prévio , sendo submetido a normas   E regras institucionais da cultura escolar. " 

Exemplo 6- " tenho mudado o jeito de agir com os estudantes, atuando de forma mais critica : não sendo o único detentor do saber..." 

Exemplo 7- " foi neste momento que superei a dificuldade do uso da tecnologia, pois de tanto errar e consertar acabei pegando gosto pela coisa...." 

Exemplo 8- " Muitos colegas se perderam nessa caminhada acadêmica abandonando o curso por diversos fatores: ausência do tempo necessário para se dedicarem aos estudos, além da falta de comprometimento com o curso e a indisponibilidade de contato com as tecnologias necessárias . Isso me fez perceber e ter a sensação que uma grande peneira passava entre nos reduzindo cada vez mais o número de estudantes deste curso...."

Exemplo 9- " ... Foi uma disciplina ( mídias na educação) que , apesar de ser muito importante, passou despercebida  e de modo superficial, talvez por ser a primeira disciplina ou mesmo pela dificuldade das tutoras em entender a linguagem muito técnica da informática...." 

Exemplo 10 -  " ... Apareceram diversos obstáculos pois começaram os encontros presenciais e atividades a serem realizadas , os prazos precisavam ser cumpridos, a minha falta de interação..." 

samedi 9 novembre 2013

Coordenação - coragem e inteligência!

E. .......      Deixo aqui um flash da Fernanda... Bravo. Sabemos os percalços do caminho..parabéns!
Fernanda Paiva 

lundi 4 novembre 2013

Outras Narrativas, outros Pólos -1

Exemplo 1- “[...] confesso que apesar de ser uma professora não tinha o hábito de registro e só em pensar em escrever já provocava um certo incomodo”. Exemplo 2- “Este processo teve grandes momentos [...] foram aqueles que vieram através da nossa atuação dentro da escola no estágio[...]” Exemplo 3- “[...] todo o processo de estudo feito praticamente sozinho [...] dá a sensação ruim de estar só no curso.” Exemplo 4- “Para a sociedade em geral, ainda neste período, isso era um desafio , era algo duvidosoo, seria mais um cursinho em que o aluno assistiria aula pela TV, que compraria trabalhos, que copiaria matérias da internet [...]”

mardi 22 octobre 2013

Epistemologia - uma história


Considere um adolescente lentamente descendo as escadas da arquibancada do estádio de futebol em direção à rua. Vamos dizer que ele,  António, tem uma pequena manca devido a um ferimento de futebol que ele sofreu quando jovem, logo depois que ele chegou em St Teresa- ele brincava com outros amigos em um campo de várzea no bairro.
Agora, ele está descendo as escadas  em vez de ir jogar com seus amigos.

Essa é uma  particularidade da vida real: António é uma pessoa especial em uma situação única e irrepetível, e não há teorias, não importa o quão complexo, que pode se dizer exatamente onde cada um dos pés de Antonio cairá com ele na escada, o que pode explicar a origem de cada um dos seus pensamentos e ansiedades quando ele segue o seu caminho .
Ele se movimenta,  não há teorias ou modelos que abordem estas questões?. Há. Neurociência pode olhar para os padrões de disparo neural em seu córtex frontal, córtex parietal e cerebelo para obter uma boa idéia de como ele está negociando a tarefa física de caminhar.
A ciência cognitiva e psicologia pode mapear seus padrões de pensamento e chegar a um modelo para seus hábitos cognitivos, permitindo que um pesquisador improvavelmente bem informado para fazer previsões sobre o que Antonio pode estar pensando.
Mas ele não faz a aula de Educação Física....!
A vida real é tão estupendamente complexa , as cadeias causais que conduzem a qualquer ocorrência específica, pensamento ou movimento são, funcionalmente, tão vastas e complexas que finalmente, este acontecimento está invulnerável à captura teórica. Teórica científica.

Isso se aplica ao comportamento humano e sistemas físicos parecidos. Você não pode reunir suficientes teorias e modelos para predizer a realidade completa do mundo.



samedi 12 octobre 2013

Outro Polo e suas Narrativas

- "Quando ainda frequentava escola, nos anos 80, principalmente na escola pública, naquela época, havia um problema a ser superado, pois era fato, que dificilmente alunos da rede pública, pelo menos no interior onde morava, teriam acesso ao curso superior, pois, frequentar a Universidade era uma realidade distante, pelo menos, na cultura escolar local. (aluno J) - "[...]a secretaria me desmotivou de uma maneira que só não chorei por vergonha, quando ela falou que era para pessoas que já atuavam porem não tinham o diploma, ouvir isso foi algo muito doloroso pra mim que estava cheio de esperança de fazer alguma coisa diferente e obter uma graduação [...]"(aluno V.) -" No início do curso passei por diversas situações, num clima de muitas dúvidas, pois não tinha noção de que a plataforma seria o canal de comunicação entre todos envolvidos nesse curso. Passei muito tempo tentando e buscando formas para ter acesso ao sistema, mas o problema maior era o meu desconhecimento na área de informática. "(aluno J.T.) -"Houve momentos difíceis a rotatividade de tutores, a baixa frequência dos alunos que não permitiam uma aula mais dinâmica que integrasse os saberes e as experiências. "(C.L.)

lundi 7 octobre 2013

Epistemologia - Com que óculos você vê?

Com o óculos das Ciências Naturais ou com os óculos das Ciências Sociais e Humanas?




Frases sensacionais das Narrativas - Parte II

- "Iniciei meus estudos no antigo Mobral e a Educação Integrada do Governo Federal, do primeiro ao quarto ano do Ensino Fundamental. Claro que sonhava em fazer algo da vida, não só aprender a ler e escrever, só que na época de estudos nos anos de 1985 era muito difícil para quem não tinha família rica."(aluno 9 )

 - " A adaptação no novo modo de aprendizagem EAD foi outro problema bem visível no inicio do curso, foi bem estranho ir ao pólo só uma vez na semana, não tendo o papel do professor e sim do tutor, atividades na plataforma MOODLE como uma novidade que cheguei a temer em alguns momentos." ( aluno 10) 

- " Posso dizer que houve um incômodo por não haver professor e a não  obrigatoriedade de ir todo dia ao polo. Mas acredito que com o tempo entendi o funcionamento  [...]" (aluno 10)

- " [...] era muita informação precisaria urgente de comprar um computador, pois o curso seria à distância e era visível que não poderia ficar sem computador em casa, pois era fundamental para um bom desenvolvimento e aprendizagem no decorrer do curso, no começo usava na casa de alguns vizinhos e do meu primo."(aluno 8 ) 

- " [...] comprado o notebook poderia levá-lo a faculdade, meu Deus! quanta dificuldade em manusear e acessar a plataforma Moodle e postar as atividades com datas e horários previstos, muitas vezes me sentia insegura, pois não conseguia assimilar os conteúdos rapidamente, porém os Tutores Presenciais e a Distância estavam sempre dispostos a nos ajudar, [...] pois tudo era diferente e muito complicado, as vezes parecia que minha mente dava um nó, o bom é que poderia levar para a faculdade e assim me habituaria mais rápido com essa tal tecnologia." (aluno 8)

- " Quando me recordo do inicio do curso folheando meu portfólio me pergunto como consegui escrever tal coisa, porém fico feliz em me ver como estou hoje, rememorar tudo que vivenciei através do álbum digital foi o primeiro trabalho que relatava minha trajetória [...]" (aluno 8)

- " Sendo notório que, não seria o suficiente, manusear estas ferramentas, para me apropriar de todos os conhecimentos ofertados, e que por ser aluna, teria autonomia sobre os estudos, isto implicaria principalmente em estudar sozinha [...]"  (aluno 7)

- " Portanto, podem ver que estamos em um curso à distância, onde a cumplicidade, para driblar eventuais impasses, não é distante. Sim DRIBLAR! Pois a situação na qual me encontrava falar de faculdade nem pensar, com ninguém! Me percebia enclausurada e guardava tudo para mim! Quantas vezes havia vontade de dizer fechei aquela prova! E outras... a tutora elogiou o meu trabalho; ou da vontade de falar sobre a minha angústia antes de iniciar o estágio, mas não podia, pois  seria motivo de conflitos."(aluno 7)

  

Frases sensacionais das Narrativas - parte I

A escrita é uma forma de libertação, disse eu, aliás escrevi, a um aluno. Percorro com meus olhos as narrativas de 5 anos de formação, e encontro lá algumas frases que considero como Pérolas no sentido lato e figurado. e que desejo guardar comigo:

- "Até então só havia tido professores e nunca ouvi falar de “tutor” (aluno 6)

-No começo enviar uma tarefa era a coisa mais difícil, pois não dava certo nem ao mesmo entrar na plataforma Moodle,  foi ali que começou a dificuldade, lembro que fiquei horas tentando entrar, pois eu tinha uma senha para com a mesma ter acesso e não dava certo, o que me deixava angustiada." (aluno 6)


- "a perspectiva da ação/reflexão/ação vem sendo condicionada a diversas situações em meu cotidiano, não apenas  ligados ao currículo, mas sim, aos diversos fatos que ultrapassam as “paredes” da universidade, do polo, da plataforma, dos encontros presenciais .." ( aluno 5)

- " Uma das grandes dificuldades enfrentadas com essa metodologia de ensino, foi ao fato de termos que nos organizar quanto ao cronograma de estudos, pois nossa organização nos conduzia ao sucesso, e é ai que estava o problema. Acostumado com o método tradicional, não consegui construir e me adaptar ao ponto de diariamente tirar algumas horas para os estudos, e a plataforma necessitava disso, e de nossa presença diariamente para dar combustível aos fóruns de discussões."
(aluno 5)

- " Atrás dos bastidores muitas coisas acontecem na vida de um aluno EAD, este possui um perfil bem diferenciado do aluno presencial. Muitas vezes esse se transforma em uma “incógnita”, onde tutores, professores e coordenação, buscam compreender sua invisibilidade na plataforma, diante dos fóruns coletivos, e muitas vezes até mesmo no individual." (aluno 4)

 - " Obviamente eu não tinha dúvidas, o “tempo” era meu maior desafio no ensino a distancia.  Sendo que a educação a distância é construída a partir da disponibilidade e da organização do tempo, se isso não acontece fica complicado mediar nosso aprendizado." (aluno 4)

- " Os tutores sem duvida embarcaram em uma das viagens mais desafiadoras das suas vidas, por hora um tanto solitária e silenciosa e por outras, um tanto próxima e turbulenta. Triste devem ter sido os momentos em que nós alunos não aparecíamos na plataforma, ou quando o relógio marcava onze horas e cinquenta e cinco minutos do domingo à  noite em que havia uma atividade para ser postada e o aluno nem sequer havia aparecido no fórum individual para dialogar a mesma atividade" (aluno 3)

-"Bom saber que essa historia não é só minha, mas de muitos que assim como eu, sentiram dificuldades, pensaram em desistir, tiveram que se adaptar aos meios informatizados, mas acima de tudo, tiveram coragem de lutar para alcançar esse objetivo tão bonito de poder se formar professor." (aluno 3)

- " Um ponto importante e que merece ser mencionado é o fato de que desde o início do curso tivemos a felicidade de encontrar tutores que fizeram e ainda fazem a diferença no modo como os mesmos conduzem suas tutorias, pois acredito que um dos grandes segredos para que o aluno possa ir bem durante o curso seja o de ter bons tutores para auxiliá-los quando necessário..." (aluno 1)

- " Passar um email, anexar arquivos e fotos, trocar mensagens instantâneas, participar dos fóruns e de web conferências foram [...]. Uma das atividades que foi imprescindível no decorrer do curso foram minhas participações nos fóruns, pois passei a me expressar melhor e assim fui melhorando na escrita e leitura." (aluno 1)

- " Essa possibilidade de estudar à distância me fazia acreditar que seria mais fácil e menos exigente, sem saber que estava totalmente equivocado."(aluno 2)

- " Lembro-me quando comprei meu primeiro notebook, pois não aguentava mais ficar dependente dos computadores da secretaria, da sala de informatica ou das lanhouses, o que dinamizou minha rotina permitindo que assumisse outras responsabilidades além de somente estudar." (aluno 2) 


dimanche 6 octobre 2013

Prazo final - Narrativa em Tcc

Aproximamo-nos da data final de entrega do texto, na plataforma, e que deve estar de acordo com as normas exigidas e com correção ortográfica exemplar.

Hoje e amanhã efetuarei as minhas últimas observações para todos, mas posso adiantar em uma visão rápida que alguns textos nao se encontram com o mínimo de 30.000 caracteres exigidos.

Assunto nao falta, creio que a dedicação e empenho sim! Muitos não consagraram um tempo exclusivo para a sua escrita, sua rememoração, suas críticas e elogios.

Mas, para todos hoje a noite enviarei respostas.

mardi 1 octobre 2013

Quando a Tutoria veicula informações erradas....

Convenhamos que ser tutora de um currículo inteiro tem seus pros e contras! o bom é que sendo formado ,na área, o tutor pode acompanhar devidamente diversas disciplinas, principalmente se este tutor atuar como Professor já que ele o é na realidade e com algum título, como Mestrado por exemplo.

O contra é que pode acontecer, na plataforma que envolve o curso, um acúmulo de informações e algumas destas informações sobre avaliações, procedimentos, datas e mesmo orientações, possam ser embaralhadas, trocadas, e realmente foi o que aconteceu comigo, em um espaço de 2 dias.
Que sufoco, em um momento o tutor não sabe quem é quem e qual é o qual!!!!

Sendo assim necessário agir com imensa rapidez para que os alunos não fiquem desorientados, e foi realmente o que aconteceu com meus queridos alunos...eles estranharam, eu, como tutora estranhei, e fiquei aborrecida em dar este vacilo apos 5 anos de intensa afinidade com os alunos e com imenso credito da parte destes alunos quanto á minha pessoa e as orientações.

MEA CULPA, MEA CULPA...... desculpem..

As considerações sobre o teor do vídeo que acompanhará a Narrativa (TCC) foram trocadas por um mal entendimento meu e isso abala o pensamento concreto dos alunos, já posicionados perante a tarefa-atividade de criação em Vídeo Maker.

Desculpem... não imaginam como fiquei aborrecida, e este item deve ser revelado, pois erros de compreensão do que está escrito acontecem, principalmente quando existem muitas tarefas a serem executadas, e conversadas na sala de tutoria da Plataforma utilizada, que abrange também repercursos, etc etc

Fica assim estabelecido que, o video da Narrativa TCC devera ser sobre a sua formação, seu percurso durante os 5 anos.

Beijos a todos.




lundi 30 septembre 2013

vendredi 27 septembre 2013

Epistemologia da Educação Física



Revejo o fascículo de Epistemologia  e deixo aqui alguns parágrafos que se fazem importantes:

"[...]quando pensamos e almejamos a formação de profissionais autônomos e críticos, capazes de criar e fazer avançar uma área do conhecimento, capazes de elaboração própria e não apenas de aplicar as ideias
dos outros, as perguntas colocadas até aqui passam a fazer sentido."(p.5) ISSO AO  NOS QUESTIONARMOS SOBRE EPISTEMOLOGIA.

"[...] refletir sobre esses conhecimentos e saberes nos permite entender sobre quais saberes nossa prática está construída e fundamentada e, assim, aumentar as nossas chances de buscar novas bases ou fundamentar melhor nossa prática; renovar a nossa prática (e não, simplesmente, copiar práticas de outros)."(p.5) ( atenção, marcação em negrito é minhau)

DESTA FORMA ENCONTRAMOS FOCOS: fundamentação e transmissão!
"[...] temos já dois focos: qual caráter do conhecimento fundamenta nossa prática e qual caráter do conhecimento transmitimos em nossa prática pedagógica."(p.6)

MAS, E O OBJETO CIENTÏFICO e/ou o Objeto de ENSINO?

"O nosso objeto parece ter pelo menos um duplo caráter: é um conhecimento ou saber que se configura como um “saber fazer” e, por outro lado, como um conhecimento ou saber “sobre esse fazer”(p.6)

"[...] o campo acadêmico da Educação Física incorpora cada vez mais intensamente as práticas científicas, não só o conhecimento científico[...] (p.9)

 "Em função dessa cultura de especialistas, cada ramo construiu seus mecanismos próprios de divulgação e debate científico, de tal maneira que não há quase diálogo entre os “cientistas” ligados às diferentes disciplinas ou “subáreas”. "(p.10)

"[...]  a Educação Física não é capaz de oferecer/fornecer uma identidade epistemológica própria a essas pesquisas. A pesquisa em fisiologia do exercício não é ciência da Educação Física e, sim, ciência fisiológica, assim como a história do esporte não é Ciência do Esporte (no sentido epistemológico) e, sim, ciência histórica."(p.11)

"[...] Defendemos aqui a ideia de que a Educação Física não é uma ciência. No entanto, está interessada na ciência ou nas explicações científicas. A Educação Física é uma prática de intervenção e o que a caracteriza é a intenção pedagógica[...]" (p.11 )

"Ou seja, nós, da Educação Física, interrogamos o movimentar-se humano sob a ótica do pedagógico: sua problemática é a participação e a contribuição do movimentar-se humano e suas objetivações culturais na/para a educação do homem."(p.12)

"O movimento humano por si só não é um objeto científico; são, antes, os problemas que lhe são
colocados sob uma nova perspectiva que podem configurar um novo campo do conhecimento. Objeto científico é algo construído a partir de determinada abordagem."(p.11)

"[...] o objeto de uma prática pedagógica não tem as mesmas características fundantes de um objeto
de uma ciência. O objeto da Educação Física como prática pedagógica é retirado do mundo da cultura corporal de movimento, quer dizer, é selecionado a partir de critérios variáveis, ou seja, dependentes
de uma teoria pedagógica, desse universo. Podemos chegar ao ponto de configurar nosso objeto de forma mais abstrata e aí diríamos ser a cultura corporal de movimento."(p. 12)








jeudi 26 septembre 2013

Vertente pedagógica -1

Encontrei esse artigo no Twitter e com a tradução deixo aqui os itens principais que o Professor indica como o Esporte auxilia aos alunos a aprenderem a trabalhar em grupo, mas não no foco de competição para ganhar ou perder, mas sim no ensinar a trabalhar em equipe. Aproveitem as ideias. 

 Trabalho em equipe é uma habilidade importante para os estudantes .Mas, apesar de sua importância, a maioria dos alunos não sabem como trabalhar juntos como uma equipe. Eles podem até mesmo ser capaz de dizer os componentes necessários para os grupos para ser bem sucedido, tais como comunicação, um líder forte e um propósito comum. Mas não posso imaginar o quanto o grupo vai operar como uma unidade ou os papéis e responsabilidades, dos membros individuais, necessárias para entregar produtos de qualidade.

 Percebi que eu usei uma série de metáforas esportivas para descrever o que eu esperava para ver os grupos de estudantes, como "todo mundo tem um volta no bastão", "passar o bastão" e "parar de monopolizar a bola e passá-lo".
 Deste ponto de partida, eu desenvolvi uma coleção de exemplos de esportes que ilustram como as equipes funcionam em conjunto para alcançar o sucesso:

 Basquete A estratégia zona de homem-a-homem é mais igualitária, com cada membro da equipe que cobre uma determinada área . Há coesão e sinergia como a "bola" está mudando constantemente as mãos durante a apresentação. No futebol, ou passar, correr, chutar, o zagueiro é o responsável por chamar jogadas, passando, ou entregar fora a bola para outros membros da equipe. O zagueiro sabe os pontos fortes dos companheiros . No vôlei, ou manter a bola no ar, cada membro da equipe deve conhecer o tema e reagir rapidamente quando a bola "cai na quadra deles." Eles são esperados para saque ou "cortar de novo." Remo e natação sincronizada exige perfeita harmonia e ações simultâneas e são mais apropriadas para os grupos de desempenho esperados para mover como um só. No remo, o timoneiro mantém bater para os remadores que se movem juntos como um só. No nado sincronizado, os movimentos são coordenados e combinados para ocorrer simultaneamente e em harmonia. 
 Os alunos me dizem que apreciam esses modelos trabalho em equipe e são capazes de aplicá-los quando se trabalha em grupo. Eles preferem basquete, futebol, provavelmente porque os esportes são bem conhecidos e os papéis e responsabilidades são mais igualitária. Os estudantes se identificam com o esporte mais igualitários. Outros pedem que eu desenvolva  uma avaliacao que lista as penalidades, saídas e faltas, e registros vitórias e derrotas, como parte da série. 
Reclamações sobre os membros do grupo têm sido menores e acredito que os meus alunos  entendem melhor como e por que um grupo deve funcionar como uma equipe. Dr. Chantel Lumpkin é professor assistente na North Carolina A & T State University.

vendredi 20 septembre 2013

A metáfora do Transatlântico!

MAS NÓS SOMOS O "MAR" A SER NAVEGADO! Clicar na imagem para ler melhor as bolhas.



mardi 17 septembre 2013

Epistemologia - 3



Na sociedade há uma valorização do que é "científico".
A afirmação de base científica ou da "cientificidade"comprovada de algo, é uma forma de atestar a sua Excelência.
Isso porque a Ciência é orientada por um Valor - a Verdade , algo a ser descoberto!
Poderemos ler, no texto indicado como suporte, uma citação de Nietzsche sobre a verdade "como uma construção violenta de um mundo à nossa medida".
Ou com Foucault que nos diz que "A verdade está saturada de Poder".
Mas, fica a questão, só vale a racionalidade científica?
Quais aspectos que não falam nesta cientificidade? aspectos estes que por muitas vezes  são calados, ou que não interessam.
Gostaria de lembrar aos meus alunos, que esse debate sobre a "cientificidade", põe em causa, neste estudo sobre Epistemologia, a nossa área profissional.
Há de se separar as coisas.

Não nego que por muitas vezes me questionei sobre a validade de muitos artigos, e suas pesquisas alucinantes, em termos de benefícios repassados para a nossa área.
A aplicação destas pesquisas, sob o cunho científico sim, e que por vezes continham resultados alienados em face do dia a dia de um professor ou mesmo até ao que eles se propunham a efetuar!
Por exemplo, será que o salto denominado "dos Santos" na Ginastica Artística , por seu nível de dificuldade e carga demasiada para as articulações, de um  modo geral, contribuiria em algum momento para as minhas aulas na Universidade ou transmissão de conhecimento, para meus alunos serem melhores professores.?
Quero que vocês entendam, sem desmerecer, por exemplo aqueles que praticam tal ou outro esporte, que a  parte, neste arsenal de estudos, que possa ser direcionada àqueles que vivem a trabalhar na Escola tem um significado mínimo, ou seja, na maioria das vezes é irrelevante.
Há sem dúvida um numero muito grande de especialidades profissionais ligadas à realidade científica.
Mas existem aspectos que não falam dentro da mesma cientificidade.


Epistemologia -2

A Episteme predominante é a Científica?
E estão ligadas às Ciências Naturais ou às Ciências Humanas e Sociais?
Enfim, há uma grande fragmentação dos saberes, devido às especializações.
e a linguagem não é uma só.

samedi 14 septembre 2013

Epistemologia

Sempre me atraiu um curriculo de curso integrado. Desde o inicio procurei demonstrar para meus alunos este modo de integraçao do conhecimento, dizendo melhor dos diversos conhecimentos que envolvem a Ed Fisica. Sempre procurei nestas idas e vindas lançar os fasciculos das disciplinas em complementacao uns com os outros; tanto para fortalecer referencias bibliograficas como tambem fortalecer a base de uma formaçao, daquele que esta sendo formado. Como se em um entrelaçamento os conhecimentos seguissem a reflexao de que cada um deles se integram a um outro. Eis por exemplo a foto de hoje, ja que estou com a disciplina de Epistemologia. Estes fasciculos ofereceram uma base solida e aqora com a Epistemologia poderemos debater sobre as origens e a validade do nosso conhecimento acumulado em nossa formação. Desta vez irei participar bastante do Forum de Epistemologia. Por diversas razoes, na verdade como tutora, fui me afastando aos poucos dos foruns, no intuito de facilitar o surgir da autonomia de vocês. E sem duvida isso aconteceu, todos deviam participar, e nao porque a tutora participava e cobrava, mas sim porque o forum é a Sala de aula. Sei que estamos atarefados com muitas coisas, gente correndo atras disso e daquilo, mas o caminho continua. LER, ESCREVER E REFLETIR sempre fizeram parte da missao do curso de Licenciatura. Sem duvida que a disciplina EPISTEMOLOGIA ficou para o final por ja terem sido oferecidos subsídios filosoficos e de conhecimentos acumulados que devem facilitar a compreensao principalmente da palavra, e do que surge no texto indicado, como suporte didatico, que se chama "subjetividade"e a compreensao do que ela seja! Li o texto indicado e deixo a minha reflexao. O autor fala das controversias.. saberemos entender o que significa controversias? Didaticamente o texto aborda a partir dos anos 80-90 a nossa crise de identidade. De Politico ideologica á Epistemologica , visualizando-se para a atual critica estetica relativa ao corpo. Do materialismo historico para o que chamamos de critico superadora (lembram desse nome?no fascículo de Metodologia) O autor, em seu texto, ajuda-nos para a compreensão das vertentes : vontade de verdade (cientificidade) / vontade de Poder (esta palavra como força ou opressão) a a vertente Pedagogica . E sem duvida que considerei muito boa a frase daquilo que intitula como "ARTE DA MEDIAÇÃO" quanto à Educacao Fisica. E a síntese deste embate se faz: onde ficaríamos nós, na contribuiçãoi social ou na comprovacao da cientificidade. Realmente, se ha crise, ha debate.. Quais as duas correntes, autores e seus argumentos? E deveremos nos posicionar perante a vertente cientifica, no momento atual do Forum, e escrever as nossas percepções desta vertente.

lundi 26 août 2013

Tutoria e videos

Aluno é aluno!

 Mas dizem que em uma pós-graduação, via EaD, o índice de responsabilidade é maior, portanto questiono sempre formas de como superar os obstáculos que surgem na graduação em Licenciatura,ou seja, como o estagio supervisionado em um curso Licenciatura, EaD, pode ser considerado fator de autonomia do aluno.

 Outra questão que se faz interessante é como a tecnologia, que além de ser suporte do novo professor (em formação), auxilia/auxiliava na veracidade do estagio e implementa um novo fazer na formação deste  futuro professor e como também na formação continuada. 

 Pesquiso o "estado da arte" sobre estágios supervisionados em cursos de Licenciatura via ead e encontro resultados que não deixam de ser muito parecidos, em se falando de dados,ou seja, número de alunos, locais de estagio, legislação, teor das reuniões e documentos, para com o presencial também, mas como o tutor acompanha a veracidade dos fatos, ou como o aluno comprova a sua participação efetiva na escola como estagiário mostra-se um campo ainda a ser preenchido para que se fortaleça o "estado de conhecimento" que amplia e demonstra a ação do professor-tutor envolvido com estes alunos. 

 Desta forma tomando como ponto de partida o Saber-fazer, insisti, como tutora, em pedidos de pequenos vídeos que poderiam ir mais além do que a fotografia digital, pelo simples fato de ser, o vídeo, uma forma de narrativa daquela atuação, do momento do estagio, ou da avaliação de alguma atividade resultante do processo ensino-aprendizagem. 

 Não se tornou importante a qualidade do vídeo, mas sim como ele, o aluno, demonstrava estar atuando no espaço escolar.E como se posicionava com a utilização do vídeo, dificuldades ou não.

mardi 20 août 2013

Narrativas

As histórias de vida em formação: gênese de uma
corrente de pesquisa-ação-formação existencial*
Gaston Pineau
Université de Tours

Resumo
O texto faz um sobrevôo histórico contemporâneo sobre a emergência
das práticas multiformes que trabalham com histórias de
vida no período de 1980 a 2005. Três períodos se destacam nesse
histórico: um período de eclosão (os anos de 1980), um período
de fundação (os anos de 1990) e, finalmente, um período de desenvolvimento
diferenciador (os anos de 2000). Essa eclosão será
interpretada como uma corrente de pesquisa-ação-formação existencial
às voltas com 25 anos de vida. Vinte e cinco anos é pouco
na escala da história. É, contudo, suficiente para provocar problemas
de construção de sentido e de comunicação intergeracional,
que serão discutidos neste artigo, a partir de questões como as que
seguem: Quais práticas auto-reflexivas de construção histórica geram
ou não, mais ou menos conscientemente, essa corrente?
Como, ao lado de outras tendências (biográfica, autobiográfica,
relatos de vida), essa corrente se inscreve em um movimento
biorreflexivo de construção de novos espaços conceituais para trabalhar
o crescimento multiforme de problemas vitais inéditos? A
nosso ver, na sua modesta escala, ela pode contribuir para fazer de
suas práticas uma arte poderosa de autoformação da existência ou,
ao contrário, de submissão, conforme permite ou não aos sujeitos
apropriarem-se do poder de refletir sobre suas vidas e, desse modo,
ajudá-los a fazer delas uma obra pessoal.


Histórias de vida e autobiografias na formação de
professores e profissão docente (Brasil, 1985-2003)*
Belmira Oliveira Bueno
Helena Coharik Chamlian
Cynthia Pereira de Sousa
Denice Barbara Catani
USP

Resumo
O texto apresenta uma revisão de trabalhos da área de Educação
que fizeram uso das histórias de vida e dos estudos autobiográficos
como metodologia de investigação científica no Brasil. Dois
recortes foram efetuados, um temporal e outro temático, para
focalizar o período compreendido entre 1985 e 2003 e privilegiar
dois temas: formação de professores e profissão docente. O objetivo
principal foi o de mapear a produção nacional, buscando
identificar as temáticas que emergiram com maior força, apontando
aspectos lacunares e indicando direções para futuros estudos na
área. Várias fontes foram utilizadas: resumos de teses e dissertações
(banco de teses da CAPES); textos completos de teses e dissertações
defendidas nos programas de pós-graduação da Pontifícia Universidade
Católica de São Paulo — PUC-SP — e da Faculdade de Educação
da Universidade de São Paulo — FEUSP —; livros; e periódicos
científicos. As análises levaram a concluir que o uso dessas abordagens
cresceu significativamente no Brasil a partir dos anos de
1990, porém, de modo muito disperso, foram utilizadas muito
mais como fonte de dados para o desenvolvimento de um largo
espectro de pesquisas e muito timidamente como dispositivos de
formação. Todavia, evidenciou-se que a intensificação de tais
metodologias contribuiu para renovar as pesquisas sobre os professores,
ao mesmo tempo em que fez aflorar o interesse por
questões e temáticas novas, tais como as que se configuram, por
exemplo, nos estudos sobre profissão, profissionalização e identidades
docentes.



dimanche 4 août 2013

Leituras

Após o ultimo Seminário de atividades complementares deixo aqui disponibilizados os links de leituras sugeridas.

 http://comciencia.br/resenhas/memoria/velhos.htm 

http://vestibular.uol.com.br/resumos-de-livros/quase-memoria.htm

 http://www.infoescola.com/livros/a-noite-escura-e-mais-eu/

 http://valiteratura.blogspot.com.br/2012/05/infancia-1945-graciliano-ramos.html

 http://www.skoob.com.br/livro/20552-o-primeiro-homem

 http://www.releituras.com/joaoubaldo_memoria.asp

jeudi 18 juillet 2013

Memórias e memoriais

Tenho lido nos últimos dois meses esta publicação que recebi da Coordenadora Fernanda Paiva.E deixo aqui para vocês alguns itens (frases) que considerei potenciais para todos os que se dedicam à escrita do texto individual para finalização do curso.Esta reflexão é importante porque "eu não vejo a mim, como vocês me veem!!" Ou nenhum de vocês se vêem, como vêem ao outro.



1- A palavra Memorial tem a sua origem no latim, significando "aquilo que faz lembrar."
2- É um texto de crítica e autocrítica individual do percurso e do processo de formação.
3- Os memoriais são uma espécie de dispositivo de reflexão autobiográfico voltado para a formação como fonte de investigação pessoal e social.
4- Toda trajetória é individual e singular, sendo que esta narrativa servirá como suporte (andaime) do conhecimento de si e de transformação pessoal.
5- Ao entrelaçar estes fios cada um tece uma figura pública de si. Como também o tecer estes fios serve-se da metáfora do carretel de linha!
6- Apropriar-se da escrita e pensar a formação configura-se como fator preponderante para o entendimento das trajetórias formativas profissionais.
7- A formação reflete o seu desenvolvimento pessoal e profissional, centrada na escola, a produção de conhecimentos, a pesquisa qualitativa, a reflexão sobre a prática. E a narrativa como gênero privilegiado de registro do trabalho pedagógico.

mardi 25 juin 2013

ESUP IV


A equipe do curso de Licenciatura, responsável pelo Estagio Supervisionado, empreendeu uma tarefa árdua para a finalização do Estágio em cada Pólo EaD.
Os alunos foram convocados a construírem um texto, segundo as normas da ABNT, e uma mídia , para apresentação em um Seminário intitulado "Experiência compartilhadas do Estagio supervisionado".
Desta forma, mais uma vez , já que estamos em final de curso, possibilitamos a autonomia do aluno em escolher um eixo e as questões envolvidas e que, de acordo com cada experiencia individual de vivencias no estagio, poderiam explicitar a importância daquele estagio em sua formação como professor atuante em escolas nas diversas regiões do estado.
Vale lembrar que cada aluno construiu sua mídia conectando assim conhecimentos atualizados sobre o uso da tecnologia em sua vida acadêmica.
As coordenadas para as apresentações eram: 15 minutos para exposição de cada aluno em grupos de 4 e 20 minutos de questionamentos dos professores visitantes ao polo.
Ainda em fevereiro, foi pedido aos alunos para que postassem um inventario das fontes obtidas no estagio, que ocorreram durante ESUP II e ESUP III. Sendo que ESUP I  todos os alunos pesquisaram as escolas onde previam a sua atuação como estagiário promovendo assim, um conhecimento do campo de atuação como também do espaço físico, professores, direção e o PPP de cada unidade escolar escolhida.
Foram oferecidos 4 eixos :

 Eixo 1: Formação e pesquisa Ex.: - De que modo a pesquisa como eixo de formação e atuação contribuiu para potencializar a sua prática pedagógica? Eixo 2: Formação e prática colaborativa Ex.: - Quais as implicações das relações produzidas com os sujeitos das escolas participantes dos estágios I, II e III para a formação docente? - Como se constituiram os processos de trocas entre os saberes compartilhados no estágio por seus diferentes sujeitos (estagiários, alunos, professores, tutores, coordenadores, familiares)? Eixo 3: Formação e identidade docente Ex.: - Como as experiências vividas no estágio me ajudaram a me tornar professor ou a ressignificar a minha atuação profissional? Eixo 4: Formação e prática pedagógica Ex.: - quais as aproximações e distanciamentos produzidas nas práticas avaliativas vivenciadas como aluno do Prolicem, como pesquisador da prática docente e como estagiário em Esup I, II e III?



video de aluno


professores visitantes

jeudi 23 mai 2013

um exemplo de Narrativa - SEST - TCC

Myebook - memorial - click here to open my ebook CLICAR sempre NAS IMAGENS .

planejamento

duas mídias devem ser criadas por todos! uma para ESUP IV e a outra bem maior para o TCC, mas podemos ir planejando! Mounting created Bloggif

vamos planejar?

Mounting created Bloggif

relação de textos ESUP1


Introdução-
O aluno poderá se reportar ao fascículo ESUP 1, a WEISS (2005) e EMP1
-citar os dados do local, conforme indicações anteriores

Leituras que o aluno deverá se reportar dependente do eixo escolhido, e que constam no material didático:
Bolzan e Venturini –EIXO 1
BOSSLE e MOLINA NETO – EIXO 2
FIGUEIREDO – EIXO 3
SANTOS E MAXIMINIANO – EIXO 4
De acordo com o seu eixo estas indicações devem constar nas referencias, as anteriores aqui citadas devem também constar nas referencias.
O aluno deverá  indicar o eixo escolhido e as questões problematizadoras.

Metodologia-
O aluno deverá se reportar ao fascículo ESUP 1 (1.8) e a MOLINA NETO e OLINA (2005)
-o aluno deverá relatar como se situa nesta posição de narrador da sua própria experiência.e citar as fontes do seu inventario.
Desenvolvimento-
O aluno NÃO devera responder as questões problematizadoras do seu eixo, esta parte devera ficar para a próxima situação textual.
Por favor checar as indicações :
- Aqui nesta parte do seu relato, o aluno devera dialogar com os autores dos seus textos pesquisados , no mínimo de três!
_ Também devera relatar a metodologia escolhida no seu planejamento de ensino  e conceituá-la!
-Narrar as fontes indicadas, planos, fotos,filmagens, avaliações efetuadas. Esta parte textual deve ser a maior, pois é um relato de 01 ano de estágio.

mardi 21 mai 2013

Pontos a serem abordados



 Pontos devem ser observados prioritariamente, segundo equipe de estagio. Por favor nao esqueçam os textos referentes a cada eixo escolhido.
Introdução
1 Apresentar a concepção de estágio supervisionado (Fascículo Esup I).
2 Situar o contexto da pesquisa: local de intervenção, turmas envolvidas, número de alunos, condições de trabalho (estrutura física, estrutura profissional), período em que a intervenção ocorreu na escola do estágio (considerando as experiências de Esup I, II e III). No caso de alunos que mudaram de escola, situar o leitor a respeito dos motivos.
3 Definir o eixo e a questão investigadora do textometarreflexivo.
(Referencias e leituras)
Metodologia
4 Definir a pesquisa narrativa e conceituá-la (FascículoEsup I).
5 Apresentar as fontes que serão usadas no texto: registros fotográficos e fílmicos, relatório da pesquisa, diário de campo, planos de aula, tudo o que será utilizado no processo de produção da narrativa (Fascículo Elaboração de Memorial).
6 Discutir o papel das narrativas como processo deautoformação  (Molina Neto).
(acrescentar sempre  as referencias e citar as fontes, rever o inventario)
Desenvolvimento
7 Realizar levantamento bibliográfico nas Revistas Movimento, Pensar a prática e RBCE, com base no eixo e questão investigadora do texto metarreflexivo.
8 Definir os textos a serem utilizados no trabalho e os seusfichamentos.
9 Iniciar a seleção dos dados da pesquisa e sua escrita.
10 a 12 Elaborar o texto, articulando os dados selecionados com o levantamento bibliográfico.
Citar a metodologia de ensino que foi escolhida nos planejamentos.
(adicionar sempre as referencias, as leituras indicadas para cada eixo e a sua pergunta problematizadora, e acrescentar em seu relato os artigos pesquisados nas revistas indicadasno material didático)




mercredi 1 mai 2013

SEST

Tomem como indicações os seguintes itens para a narrativa do TCC , Fórum individual SEST a)Como me vejo hoje em relação ao curso. Tente explorar e circunscrever com detalhes o “tipo” de pessoa que você se tornou. Uma lista de adjetivos pode ajudar a guiar o seu registro de como você se percebe hoje. Não se esqueça de narrar com detalhes o que acha que contribuiu para você ter se tornado assim no processo formativo. b) Como me via quando comecei. Perspective o que você era, como pensava, porque, naquele momento e de que jeito a EF era importante para você estudar EF, o que pretendia com o curso, como ficou sabendo, porque decidiu fazer... Detalhes, pessoas, detalhes... c) Busque objetivar o seu processo de formação. Quer uma senha para ajudar? La vai: “Extremamente significativo para mim no processo de formação foi...”. De novo, uma listinha pode ajudar. Consulte o que escreveu na dinâmica “Que bom! Que pena... Que tal?”. Tá obsoleta? Faça outra... O importante é que ela inspire você a escrever sobre coisas que lhe são significativas. Seja generoso com as palavras de modo a expressar com detalhes o que lhe impactou na formação e como. Narre: “Lembro-me do dia em que...” d) Como me projeto como profissional. Tente precisar como se pensa como professor, seus planos futuros, o que acha que vai fazer diferente ou igual... O que vai fazer daqui para frente como pessoa e como profissional que você se tornou?

mardi 30 avril 2013

Narrativas e narrativas , diferentes metodologias.

Optamos neste semestre, modulo IX, dar ênfase a dois textos importantes, que abordam a ultima fase do estagio supervisionado, com a criação de um artigo em moldes acadêmicos e suas normas. E  também, dar o primeiro encaminhamento ao texto embrionário do TCC , com uma abordagem metodológica em forma de Narrativa, mas sob um novo angulo, um angulo pessoal, na primeira pessoa.
Distinguir as diferenças é urgente e necessário.

jeudi 25 avril 2013

Lições

Aqui a sua missão , clicar.  

Voce aprendera liçoes. Voce esta matriculado numa escola informal de periodo integral chamada vida. A cada dia nesta escola, tera a oportunidade de aprender liçoes. Voce podera gostar dessas liçoes ou considera-las irrelevantes ou estupidas.

Acreditar é monotono, duvidar é apaixonante, manter-se alerta: eis a vida! 

Oscar Wilde

vendredi 8 mars 2013

Parabéns aos alunos EaD

Fico muito feliz por saber e poder repassar as ações dos meus alunos em sua vida profissional!

Jean Freire  e o seu envolvimento com o Tênis de Mesa.

O Raynner e o seu envolvimento com o Karatê.

O Jorge e o seu envolvimento com o Projeto Bom de Bola de SMJ.

Leituras para ESUP IV

jeudi 7 mars 2013

modulo IX - 2013.1

imagem Flickr - Montevideo por S. Downes


Iniciamos finalmente o ano de 2013.1 em nosso pólo.

As reuniões aconteceram e estamos prontos para levar adiante dois textos importantes:

1- O texto final relativo ao estágio realizado e complementando assim a disciplina Estagio Supervisionado IV.

2- Iniciar as leituras que compõem o material didático que alicerça o início do TCC para todos.

Mas a interrogação de que se o blog continua ou não é uma constante, desta forma aproveito e deixo aqui algumas indicações sobre o material de vídeo que deve ser construído complementando a conclusão do curso.O que planejo: devem ser postagens, em sua maioria minhas, direcionadas a cada um de vocês individualmente.
o nosso modelo de blog poderia ser este  que encontrei aqui. 






Explico que em nossa experiência todos escreveram postagens e comentários também! estaríamos no local concernente ao numero 02. o nosso blog era um só, compartilhado por todos.
- integramos o currículo à nossa experiência, conexões com outras pessoas aconteceram e a qualidade das postagens, para quem sofre uma primeira experiência na escrita virtual, foi muito boa.

Acrescentarei aqui algumas dicas,  que convém à Tutoria, para que a aprendizagem continue sendo uma gestão com autonomia por vocês. Gerar um conteúdo multimídia é uma aprendizagem importante nos dias de hoje e não só porque o nosso Polo está inserido em um curso EaD, esta habilidade faz parte de uma Literacia, de uma aprendizagem importante, uma habilidade bem atual.
A criação de artefatos foi uma constante, a partir de e-portfólios, neste blog, mas é importante recordar que  o vídeo e áudio auxiliam a todos a se movimentarem entre o abstrato de um currículo e o concreto das aulas  nas escolas ampliando a nossa noção conteúdo, sequencias pedagógicas etc..
Vamos então analisar criticamente o material que foi apresentado relativo ao estágio e projetar o que aprendemos, planejamos, com as devidas falhas, para finalizar o relatório final de estágio supervisionado. Este ponto será o foco do nosso encontro dia 11/março.

Quanto ao material multimídia que acompanhará o TCC, explico que:

Projetos de vídeo devem ser planejados, escritos, produzidos e revistos.

Duas colegas nossas (Dagma e Rosana) apresentaram trabalhos sobre a experiência da oficina de Mídias e desta forma a próxima postagem será sobre o relato das mesmas, para leitura de todos.

Concluo que os Videos podem ser autobiográficos, mas seguem questões importantes:
Todo projeto deve constar de um planejamento, escreva a sua ideia, pesquise, edite, e reflita sobre qual o equipamento que você tem à sua disposição.







mardi 26 février 2013

Exemplo de Avaliação informal de aluno EaD - Tutoria


Avaliação do SEMINÁRIO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES – SAC III
 Caro aluno EAD – Pólo XY

Aqui  escrevo as minhas impressões sobre o nosso contato durante o evento:
  a) a qualificação de texto específico-  considero o texto apresentado muito bom, as citações poderiam ser mais exploradas
Nível de escrita.............
  b) a apresentação oral do trabalho- efetivou-se dentro do tempo especificado  e exposto com tranqüilidade.
Nível de intervenção oral..........
Interesse e participação.............
  c) a densidade teórica da discussão apresentada em grupo –  envolveu  aspectos ligados a dois de seus colegas, este debate foi participativo.
  d) a elaboração assistida do webfólio (ppt e/ou recursos audiovisual) – já está posto que não havia necessidade.
  A estrutura do Portfólio
  Critérios p/ os Trabalhos apresentados ( Procedimento, rendimento ou aprendizagem)
  Refez os pontos mencionados anteriormente?
  Necessita reformular? (estética, seleção, organização, redação ou reflexão)


Acompanham esta avaliação :
1-As normas da ABNT para citações 
2- Um esquema sobre disciplinas importantes
3- Parecer  sobre o trabalho de Reflexão Filosófica  e  carta impressa para seu Portfólio
4- Anotações em papel adesivo em diversas disciplinas na pasta (procure anotar suas reflexões).


jeudi 21 février 2013

resposta individualizada da Tutoria para aluno Ead


Caro aluno,
Finalizei a leitura do seu Portfólio e dou seguimento a um parecer individualizado, seguido por algumas orientações e considerações:

-As respostas estão fracas, em relação às atividades necessárias para um Portfólio; deveremos desenvolver mais a sua escrita!
-Que tal escolher outra pasta? Esta forma de colecionar trabalhos não é satisfatória inviabiliza o ato de folhear.
-É interessante adicionar o CD do Congresso.
- Por favor, vamos organizar a sua pasta Portfólio com urgência, pois as atividades relativas a uma disciplina comum devem ficar juntas!
-Quando digitar seus textos procure a “forma justificada” , uma formatação , para que os parágrafos apareçam corretamente.
- Os assuntos dos Fóruns não necessitam ser impressos.
-E sempre que possível, dialogue com as suas experiências.

E a sua terceira tarefa será redigir um texto de 3 - 5 folhas A4, sobre a sua experiência neste primeiro ano de Universidade (com uma apresentação multimídia em ppt.) com um tempo disponível de 10 minutos; esta tarefa está indicada para Dezembro e este texto deverá evidenciar os seguintes itens:

Suas impressões sobre a sua entrada na Universidade, a organização do seu tempo de estudo, sua relação com os tutores e seu envolvimento com o meio “online” oferecido pelo computador em um curso EAD, dialogando sempre com as disciplinas já cursadas, pois sem dúvida algumas são experiências diferenciadas e outras de importante articulação no próprio currículo..

Não se esqueça de acessar a SALA 14 do Seminário de Estudos, onde manteremos contatos efetivos.

Contato com aluno EaD por parte da Tutoria - 2009


Outubro de 2009
Caro aluno,
Estou viabilizando a leitura do seu Portfólio e deixo aqui a minha mensagem esclarecedora sobre alguns pontos:
O Objetivo de um Portfólio é desenvolver a sua competência linguística escrita, como também a capacidade de observação do seu percurso na Universidade, para que possamos juntos refletir e avaliar o seu trabalho elaborando em ordem vários conceitos.
Aconselho os seguintes tópicos:

1-A capa e o índice devem constar mas aos mais esquecidos, que tal recordar os pontos fixados para a elaboração da Memória Profissional?
2-Nos setores concernentes às diversas disciplinas acrescente os documentos que foram pedidos para que constem no Portfólio.
3-Registrar (colecionar) experiências, como a do último Congresso, em CD, em que participou com seus colegas. Como também trabalhos em grupo desenvolvidos em conjunto e trabalhos pessoais.
4-Selecione o que é mais significativo para você no seu processo de aprendizagem, explicitando as razões: Escolhi este texto ... Selecionei esta foto .... Apresentei este trabalho .... (escreva simplesmente, não necessitando digitar, coloque ao lado do documento escolhido)
5-Nesta oportunidade acrescente a sua agenda de horários semanais, sendo esta a primeira tarefa para o Seminário de Estudos no corrente mês.
6-Escreva um texto sobre este seu primeiro ano de curso, em uma Universidade, após um vestibular e que acontece em uma nova forma, ou seja, à distância. Esta será a sua segunda tarefa.

O material selecionado apresentará uma visão enriquecedora e partilhável. Como deve ter visto há um sentido de vivência em cada nova experiência que permite informações, modos de interpretar e viver o mundo; isto quer dizer que é uma análise pessoal sobre o seu desenvolvimento.
O processo de Portfólio é contínuo, progressivo e importante, pois o “dono” do Portfólio saberá seus pontos fortes e fracos, as dificuldades e sucessos; o conteúdo enfoca a sua futura vida profissional sendo que é importante colocar as datas em seus trabalhos.
E eu como sua orientadora, esclarecerei dúvidas e oportunamente viabilizarei apoio para que possamos aprimorar a sua capacidade de aplicação do conhecimento em uma perspectiva de mudança. Mudança de que? De quem? A sua inicialmente,
Porque todos têm algo a dizer aos outros, alguma coisa, alguma palavra que merece ser celebrada ...” Galeano, E. 
Um abraço,

mercredi 20 février 2013

Exemplo de mensagem da tutoria para alunos ead- exemplo 3


Queridos alunos,

Bem vindos a 2012!

   Estamos vivenciando uma etapa do que chamamos "metamorfoses", e onde se evidenciam estas mudanças?!

Na plataforma, na forma de posicionamento da tutoria que foi modificada, nos grupos, nas disciplinas com um período maior de assimilação, e na atuação, após pesquisas, de todos vocês, nas escolas durante o estagio supervisionado
.
Esta metamorfose também será vivenciada e aplicada quanto aos Portfólios.
As pastas devem se transformar em e-portfolios finalmente.
Todos sabem do peso real das pastas que, com todo o carinho, vocês mantiveram e Alimentaram durante as disciplinas cursadas em períodos passados.
Por favor mantenham estas pastas em casa, para que sempre que possível possam refletir, reler, recordar.

O peso, como valor de responsabilidade, criatividade e autonomia será transferido para a plataforma moodle e para o blog do Pólo.

  Mas vamos recordar o conceito de Portfólio, relatado no fascículo de Memória Profissional I (2009, p.50), onde encontramos que o Portfólio será o meio pelo qual os alunos operam reflexivamente o processo de formação, ou seja, uma espécie de auto-avaliação.

  Na verdade, o processo de reflexão foi muito pouco produtivo em todos os alunos, e quanto ao processo de organização todos são conhecedores das falhas de alguns colegas.

A proposta de Reflexão, como ação de voltar atrás, ou como ponderação e meditação, não foi das melhores realmente, já que a criatividade foi rara, para todos, a de organização, repito, foi exemplar para alguns!

Portanto estamos a fechar esta etapa e a abrir as portas para outra etapa diferenciada, com ênfase na criatividade, autonomia e auto avaliação. Que iniciamos em Janeiro de 2012.
 
O registro teve a sua dimensão escrita, real e agora passaremos para uma dimensão virtual embora não menos real, já que se encontra em consonância com os propósitos da evolução do curso e trabalhos finais de conclusão.

Ainda folheando o fascículo de Memória profissional (p.36) encontramos que perante a estratégia pedagógica do uso de um blog, a reflexão que não ocorreu no Portfólio presencial devera ocorrer na medida em que, como autores, vocês estabeleçam um dialogo consigo mesmo, buscando analisar conseqüências, e ao responder as suas próprias indagações e relatos das ações e as relações que envolvem o processo formativo na pratica e em continua redescoberta do currículo do curso.
O passado, o presente e o futuro!

  Finalizando ainda este fascículo, encontramos (p.37) que o computador não pensara, não refletira   e não decidira por todos vocês! 

Caberá a vocês o domínio da tecnologia, do letramento digital, que se mostra diferente de ser dominado por ela.

O processo de formação devera ser relacional, numa perspectiva dialógica, para reconstrução da imagem de um professor em sua área de atuação profissional e conectada com o mundo em igualdade com a nova geração do séc. XXI.


"Nunca esqueçam de lançar um olhar inteligente sobre vocês mesmos." (Ferrer Cervero)

Obs:
1- em anexo as observações sobre os trabalhos de conclusão do curso

2- mantenham os fascículos em mãos, principalmente auxiliar no planejamento e planos de aulas

3-mantenham-se em dia com a plataforma e em contato comigo diariamente caso desejem, ja que o dia a dia do estagio devera ser prioritário nos fóruns individuais.